Jogo criado por alunos conscientiza crianças no combate à dengue na fronteira
Fecha: 23-11-2016 10:48:38 | Visitas: 1219
PONTA PORÃ: Projeto foi desenvolvido por alunos da Escola Estadual Miguel Marcondes e apresentado em diversas feiras de tecnologia.

Ponta Porã declarou guerra ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya, e Zika. Uma campanha visando combater os focos do mosquito foi lançada recentemente pelo prefeito eleito Hélio Peluffo que está preocupado com a situação.

A campanha visa conscientizar a população da necessidade de tomar medidas simples que acabam prevenindo a infestação do mosquito e, consequentemente o surgimento de casos destas doenças.

Uma das estratégias será divulgar através dos meios de comunicação iniciativas desenvolvidas no município com este objetivo. Uma delas está sendo feita por um grupo de alunos do ensino médio da Escola Estadual Miguel Marcondes  Armando. Eles desenvolveram um jogo eletrônico chamado “Mosquito Aedes Aegypti – Game Over” com conteúdos a serem explorados por alunos do 1° ao 5° ano do ensino fundamental, tendo como principal objetivo , difundir a conscientização na prevenção da dengue.

Conforme informou a professora Ana Claudia Fernandes responsável pela orientação do Projeto de Tecnologia, a iniciativa teve inicio em abril deste ano na Sala de Tecnologia Educacional na escola, com reuniões que resultou na criação de um jogo educativo, com a utilização de ferramentas   programacionais  referindo se a contaminação e   eliminação dos possíveis focos criadouro do mosquito. “O aplicativo utilizado no desenvolvimento do projeto foi, o  Scratch, um projeto do grupo Lifelong Kindergarten no Media Lab do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusets), onde foi idealizado por Mitchel Resnick, que se utiliza de blocos lógicos e itens de som e imagem, para o desenvolvimento de histórias e jogos. Neste semestre o jogo foi aprimorado e eles foram inscritos na Feira de Ciências e Tecnologia da Fronteira, a FECIFRON, na qual tiveram o projeto aprovado”  explicou Ana.

O estudante Victor Lucas que participou de todo processo de criação do Game Educativo, destacou as aulas de tecnologia oferecidas pela instituição de ensino, como fundamental para idealizar um projeto que contribui na orientação das crianças no combate a dengue.   “Pensamos em criar um game de fácil interação e manuseio entre as crianças, que pudesse oferecer entretenimento, mas também  educar e orientar quanto a necessidade de eliminar os focos e  criadouro do mosquito.Tal projeto consistiu-se em produzir um jogo educativo que conscientizassem as crianças pelo fato do pais estar vivenciando uma  epidemia de dengue” frisou.

Ele lembrou ainda que o Game Over possui três fases, onde as crianças precisam ao menor tempo possível eliminar os focos existentes para avançar no jogo, e não ser encaminhado ao hospital.

 Com presença marcante no II Robô Ára, evento científico promovido pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS e na  Feira de Ciências e Tecnologia da Fronteira do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, o jogo eletrônico vem alcançando importante projeção para ser utilizado como suporte no combate ao mosquito Aedes Aegypti em Ponta Porã.

 Para a professora Ana Cláudia o incentivo às aulas de tecnologia tem permitido a interação entre os alunos e o surgimento de excelentes projetos. “Com tantas tecnologias a nosso dispor, precisamos desenvolver atividades que possibilitem entender o seu funcionamento e reconhecer o seu potencial nas mais diversas áreas. Em razão disso, é fundamental explorar suas vantagens, sobretudo em proporcionar ao aluno experiências de autodescoberta em prol do desenvolvimento do raciocínio lógico e da liberação da criatividade, muitas vezes reprimida” salientou.

O projeto Mosquito Aedes Aegypti Game Over, elaborado pelos alunos, Victor Lucas Martins, Rafael  Cristaldo  Vilhalba e Fabrício Cabreira Silva com orientação da Professora Ana Claudia Fernandes, foi bem recebido pro educadores e autoridades do poder público que vislumbram no Game, uma importante ferramenta para orientar crianças e consequentemente aos pais na realidade de combate a dengue. (Com informações do jornalista Eder Rubens)

FotoS – Mazão Ramires

Professora Ana Claudia e os alunos da Escola Estadual Miguel Marcondes apresentaram o jogo eletrônico que visa auxiliar na prevenção às doenças provocadas pelo mosquito aedes aegypti em Ponta Porã.



Buscador
Lo Ultimo